quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O Machete ou Braguinha

Na ilha da Madeira existe um cordofone, conhecido pelos nomes de braguinha ou machete.
Foto:Rui Camacho
Machete
Foto: Rui Camacho


O Machete, tem escala elevada sobre o tampo, (dezassete trastos), e boca redonda;
Em tempos idos o seu encordoamento foi de tripa, mas o povo foi substituindo a primeira corda por fio de aço cru, depois as outras, até ficarem as quatro cordas de aço. Actualmente (2012), os músicos voltaram a encordoar este instrumento com cordas aproximadas às de tripa, mais concretamente com Fluorocarbono.

A sua afinação é, do grave para o agudo, Ré-Sol-Si-Ré (D-G-B-D).

Carlos Santos considerou-o como um instrumento de invenção insular, explicando o seu nome, de acordo com o autor do Elucidário Madeirense, pelo fato de o instrumento ser usado por gente que vestia bragas, uma espécie de calças largas e curtas, antigo trajo do camponês ilhéu, que tinham bolsos grandes, onde poderiam ser transportados estes pequenos instrumentos.
Machete Rústico
Na realidade, o  braguinha madeirense, sob o ponto de vista do seu contexto social,  apresenta-se, por um lado, como instrumento de nítido carácter popular, próprio do «vilão», rítmico e harmónico, para acompanhamento, tocando-se então rasgado;
Machete acompanhado por uma Viola

...por outro, um instrumento urbano, citadino e burguês, de tuna, melódico e cantante, de facto o único instrumento cantante madeirense, tocando-se ponteado, com palheta ou, preferentemente, com a unha do polegar direito ao jeito de plectro, alternando com rufos ou acordes dados com os dedos anelar, médio, e indicador (o que torna bastante difícil a execução);
Machete

...e tendo como tal figurado em conjuntos de que faziam parte pessoas da maior representação social da cidade do Funchal, com conhecimentos musicais,
Grupo da Orquestra Característica Madeirense
- Machetes (linha da frente) -
- Violas e Rajões (linha de trás) - 


... e ao serviço de um repertório de tipo erudito, em arranjos mais ou menos adequados.

Escalas e Estudos para Machete,
arranjados por
Manoel Joaquim Monteiro Cabral




Manuscrito de Machete - Mrs. Christopher

Sinais das cordas soltas
Escala Natural
Escala Cromática
Exemplo de duas pequenas peças para Machete:
N.º 2 - Dança Camponesa
N.º 3 - Gallopé































A exemplo deste manuscrito (pertença de M. M.), existem outros com peças muito interessantes  e de grau de dificuldade de execução muito elevado.
Conhecem-se manuscritos dos quais temos posse de compositores do séc.XIX, tais como:

  • Cândido Drumond de Vasconcelos;
  • António José Barbosa;
  • Manoel Joaquim Monteiro Cabral


Morfologicamente idênticos, o braguinha rural é extremamente rústico e pobre, enquanto o burguês e citadino é geralmente de uma feitura muito esmerada, em madeiras de luxo, com embutidos, etc.

A Associação de Folclore e Etnografia da RAM - AFERAM, lançou o primeiro número de uma série de cadernos, intitulados "Cadernos de Folclore", em que o tema desta 1.ª edição, foi: Cordofones Tradicionais Madeirenses - Braguinha, Rajão e Viola de Arame. Em baixo podemos ver um pequeno exemplo de como está organizado o Cadernos de Folclore 1

1 comentário:

Herman Vandecauter disse...
Este comentário foi removido pelo autor.